noticias

PIB avança 0,2% no 2º trimestre de 2017

Setor de serviços cresceu 0,6%, mas indústria recuou 0,5%

  • 01 de setembro de 2017 - 09:48

A economia brasileira cresceu 0,2% no segundo trimestre, na comparação com os três primeiros meses deste ano, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (1º). Em valores correntes, o PIB alcançou R$ 1,639 trilhão.

Entenda o PIB e como ele é calculado.

O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia. No primeiro trimestre, a economia avançou 1,0%, interrompendo uma sequência de dois anos de PIB negativo.

PIB avança 0,2% no 2º trimestre de 2017

PIB do segundo trimestre de 2017. Foto: Arte/G1

Frente ao segundo trimestre de 2016, o PIB cresceu 0,3%. Foi a primeira alta após 12 trimestres seguidos de queda. A última vez que a taxa ficou positiva nesta base de comparação foi no primeiro trimestre de 2014, quando cresceu 3,5%.

Já no acumulado de quatro trimestres, o PIB caiu 1,4% em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores.

No primeiro semestre de 2017, o PIB apresentou variação nula (0,0%) em relação ao primeiro semestre de 2016, após uma queda de 2,7% no segundo semestre de 2016.

PIB avança 0,2% no 2º trimestre de 2017

Variação do PIB por setor no 2º trimestre de 2017. Foto: Arte/G1

Setor de serviços sobe e indústria recua

Pelo lado da oferta, a indústria recuou 0,5% frente ao primeiro trimestre, após ter subido 0,7% no trimestre anterior. O destaque negativo foi a queda de 2,0% na construção e de 1,3% na atividade de eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana. Já a indústria extrativa mineral subiu 0,4%, enquanto a de transformação avançou 0,1%.

O setor de serviços, que representa cerca de 70% do PIB, cresceu 0,6%. Destacaram-se as altas em comércio (1,9%), atividades imobiliárias e outros serviços (0,8%) e atividade de transporte, armazenagem e correio (0,6%). Os serviços de informação caíram 2,0% e as atividades de administração, saúde e educação pública (-0,3%) e de intermediação financeira e seguros (-0,2%) tiveram variações negativas.

A agropecuária, ficou estável (0,0%) no segundo trimestre, após uma trajetória de três trimestres seguidos de alta, chegando a crescer 11,5% no primeiro trimestre e impulsionando o PIB do período.

Consumo das famílias volta a crescer

Pela ótica da despesa, o consumo das famílias voltou a crescer após nove trimestres de queda, com expansão de 1,4%. Já os gastos do governo recuaram 0,9% e a formação bruta de capital Fixo recuou 0,7%.

No setor externo, as exportações de bens e serviços registraram variação positiva de 0,5%, enquanto que as importações de bens e serviços caíram 3,5% em relação ao primeiro trimestre de 2017.

Taxa de investimento

A taxa de investimento no país foi de 15,5%, a menor para o segundo trimestre da série histórica iniciada em 1996. Já a taxa da poupança, de 15,8%, é a maior desde o 2º trimestre de 2016.

Fonte: G1

Comentários

Conheça nossas soluções para a sua empresa.

Acessar
Destaques

Galeria de Fotos

  • Ops! Por hora não há galeria de fotos publicadas.
Outras Galerias

Vídeos

  • Ops! Por hora não há vídeos publicados.
Assistir todos